[Tutorial] Desenhando um Carro Realisticamente

Desenhando um Carro Realisticamente

Neste tutorial será mostrado como desenhar um carro realisticamente com lápis grafite. O carro escolhido é um clássico americano, o Corvette. No entanto, este tutorial se aplicará a qualquer outro carro, já que as peças, partes e forma de fazê-las se assemelham.

O grande segredo para desenhar um carro que irá “saltar” da folha, é ter um bom balanço de luzes, tons médios e tons escuros junto com contornos limpos e bem delineados. Neste tutorial foi utilizado lápis grafite Derwent, Lapiseira e papel Fabriano Artístico Bright White Watercolor, caso encontre dificuldade para achar este material, qualquer outro material importado poderá ser utilizado (estes possuem melhor qualidade), no entanto, as graduações dos lápis poderão apresentar diferenças de acordo com a marca utilizada. Vamos ao nosso Corvette.

Referência

Imagem

1º Passo

A proporção é crítica em um desenho realístico, sendo assim, foi decidido fazer os contornos com o método da grade, utilizando quadrados de 2,5cm. O método da grade consiste em colocar vários quadrados em sua imagem de referência e em seu papel de desenho para então transferir a imagem quadrado por quadrado até você conseguir o contorno desejado. Não use um lápis de graduação dura para isso. Se fizer isso, você terá um pesadelo nas mãos na hora de fazer o sombreamento. Lápis de graduação dura tendem marcar o papel, criando vincos. Quando você for sombrear essas áreas vincadas, elas não aceitarão o grafite e irão aparecer como linhas brancas . Use um lápis com mina macia como um B.

Imagem
2º Passo

Neste desenho, o trabalho será feito da esquerda para a direita, e de cima para baixo (da mesma maneira que se faz uma leitura), para evitar que passemos a mão por cima das áreas já trabalhadas. O começo será na frente do carro, na roda dianteira. Para a roda, primeiro colocaremos os tons mais escuros com um lápis 7B. Estes tons escuros irão servir como uma referência na hora de decidir como colocar os outros tons e tudo mais na roda. As rodas são partes que exigirão muito tempo, caso você queira que elas pareçam bem feitas. Elas são muito pequenas e possuem muitos detalhes. Pra chegar a este estágio, levou em média 1 hora de trabalho.

Imagem

3º Passo

Na roda foram utilizados tons médios e claros, com um 2H para os claros e 3B para tons médios. Esses tons são os que fazem a roda parecer brilhar. Assim como qualquer superfície de metal, as rodas possuem luzes brilhantes. Sempre se devem deixar estes tons mais claros preservados, pois estes tons são o próprio branco do papel. Sendo assim, com os tons médios e tons mais claros em volta destes tons brilhantes (branco do papel) é o que faz com que eles pareçam brilhar. Este processo é chamado de Desenho Negativo (um tutorial mais detalhado sobre desenho negativo será postado em breve). Quando sombrearmos os pneus mais tarde, esses tons realmente começarão a brilhar.

Imagem
4º Passo

Com a roda dianteira terminada, começaremos a fazer o pára-lama dianteiro. Para a parte de baixo, mais escura, foi utilizado um lápis 3B. Para a parte de cima, mais clara do pára-lama, foi utilizado um 2H. O acabamento de um carro é tipicamente muito suave e as sombras deste estão sendo feitas com esfuminho. Quando estivermos trabalhando no corpo, iremos comparar os tons do corpo a estes já utilizados na roda. Também iremos apagando as linhas da grade à medida que vamos completando o desenho, desta forma elas não irão interferir no sombreamento.

Imagem
5º Passo

Voltaremos a trabalhar no pneu. Preste bastante atenção na maneira que os pneus parecem. Haverá alguns pontos brilhantes difusos ou a possibilidade de pontos ainda mais brilhantes se o pneu estiver molhado ou se tiver alguma luz mais clara no pneu. Você poderá ver como as bordas parecem muito mais brilhantes agora que colocamos alguns tons mais escuros ao redor do espaço negativo. Você poderá fazer as rodas mais brilhantes ou não, apenas ajustando os tons ao redor destes tons brilhantes. Provavelmente voltaremos e iremos escurecer ainda mais esta área para fazer os pontos brilhantes saltarem ainda mais. Depois do pneu, voltaremos ao corpo com um lápis 3B e esfuminho. Na imagem, você poderá perceber como estamos trabalhando em um quadrado por vez. Trabalhando desta forma, faz com que foquemos mais nos detalhes do que no desenho como um todo.

Imagem
6º Passo

Continuaremos trabalhando no corpo e em seguida subiremos para a janela. Os tons dos componentes sendo mostrados através da janela são simples de serem feitos. Iremos fazer o volante e o painel um pouco mais claro que o normal. Se a janela estivesse aberta, este não seria o caso, pois estes seriam desenhados num tom normal. Foi utilizado um lápis 2H para as partes mais claras da janela, um lápis B para as partes mais escuras e esfuminho para dar o acabamento.

Imagem
7º Passo

Continue trabalhando na porta e prestando bastante atenção a sua foto de referência. Há várias pequenas mudanças de tons nas áreas mais claras. Utilizaremos ainda um 2H para as luzes e um 3B para as sombras mais escuras.

Imagem
8º Passo

Desde que a sua fonte de luz está vinda de frente do carro, a sombra do espelho retrovisor é projetada no corpo do mesmo. Esta sombra será mais escura que o próprio retrovisor. Apenas preste mais atenção a sua foto de referência quando estiver fazendo detalhes como este. Depois que isto estiver feito, iremos continuar trabalhando no corpo do carro. O carro está começando a tomar forma agora. Como mencionado mais cedo, apenas trabalhe devagar, com paciência e cuidado em cada área por vez.

Imagem
9º Passo

Continuaremos trabalhando no corpo do Corvette. A parte de cima do carro será um pouco mais clara considerando a fonte de luz, então será utilizado um 2H nela. A área terminada ao longo da roda traseira foi feita utilizando um lápis 3B e esfuminho. Então moveremos para a área no meio do carro, sombreando tanto com lápis 2H e B. O trinco da porta é uma das áreas mais escuras, sendo assim, foi utilizado o lápis 7B nela.

Imagem
10º Passo

Começaremos a trabalhar no vidro traseiro. Foi utilizado um 3B nesta área. Uma sombra debaixo do carro vem a seguir. A sombra no chão faz com que o carro pareça como ele é na verdade – real, como se estivesse em cima de alguma superfície, ao invés de flutuando no espaço. Foi utilizada uma lapiseira com mina 3B nesta área com grande pressão sobre o papel. Lapiseiras trabalham melhor em grandes áreas escuras do que lápis comuns. Devido a sua ponta fina, elas são capazes de “empurrar” o grafite mais fundo nas fibras do papel.

Imagem
11º Passo

Agora trabalharemos na roda traseira. Esta será exatamente como antes, mas eu a detalharei novamente desde que a roda é um passo muito importante. Iremos aplicar grafite nas áreas mais escuras primeiro com um lápis 7B. Certifique-se que seu lápis esteja muito bem apontado para que os contornos, fresas e detalhes estejam sempre limpos e bem definidos.

Imagem

12º Passo

A seguir adicionaremos os tons médios às rodas. “Quebre” a roda em diferentes sessões e foque em uma pequena área por vez. Iremos trabalhar entre os raios. Você poderá ver que com os tons médios nos lugares, as rodas começam a parecer tridimensionais. Neste caso, os tons claros sugerem que a área está mais perto do visualizador. Sendo assim, com os tons médios e escuros nos lugares, os raios que possuem tons claros parecem saltar para nós.

Imagem
13º Passo

Os tons claros foram adicionados usando um lápis 2H. Agora a borda está completa. Ela começará a brilhar mais quando nós colocarmos os tons escuros ao redor dela. Vamos tirar um pouco do foco das rodas e nos concentrarmos mais no corpo. Utilizaremos ainda um lápis 3B para as sombras mais escuras e um lápis 2H para as sombras mais claras.

Imagem

14º Passo

Começaremos trabalhar na traseira do carro, utilizando um 3B para as sombras mais escuras. Considerando de onde a fonte de luz está vinda (de frente), as áreas mais claras serão mais escuras do que as luzes do resto do carro. Isto é porque a traseira não está exposta a luz. Sendo assim, usaremos um lápis B para estas áreas.

Imagem
15º Passo

De volta a área dos pneus. O pneu foi escurecido com um lápis 3B e então foram adicionados pequenos detalhes. Com os tons mais escuros ao redor da roda, você pode ver como ela começa a brilhar e se assemelha a cromo. Continuaremos trabalhando na traseira do carro. Ainda usando 3B.

Imagem
16º Passo

Prestando bastante atenção aos detalhes continuaremos trabalhando na traseira do carro até esta estar completa. Para as áreas mais escuras usaremos um lápis 3B. O desenho agora está completo. Agora você poderá voltar (olhar o seu desenho como um todo) e adicionar mais detalhes se você desejar. Eu sempre dou uma olhada nos passos anteriores para verificar se alguma coisa não parece certo.

Imagem

Comentário e Créditos

Eu espero que este tutorial possa aproximar e incentivar mais as pessoas a tentarem fazer desenho realístico e que possa desmistificar o que costumam dizer que desenhar realisticamente é algo difícil e que só poucas pessoas podem conseguir este feito. Como puderam ver pelo tutorial, desenhar realisticamente é fácil está ao alcance de qualquer pessoa, bastando para isso que esta tenha a vontade de aprender e a coragem de tentar.

Fonte: dueysdrawings.com

Tradução e adaptação: ( Victor Hugo)

Link para texto original: how to draw a car